1976
1978
1981
1982
1982
1987
1987
1988
1988
1988
1988
1992
1996
1997
1999
2000
2000
2004
2005 / Foto: Fabio Oliveira
Vasco 0x3 Baraúnas
Copa do Brasil
Oitavas-de-Finais, em São Januário
2005
2006 / Foto: Ricardo Lopes
Poster do BARAÚNAS Campeão Estadual de 2006
2006 / Foto: Ricardo Lopes
Poster do BARAÚNAS Campeão Estadual de 2006
2007
2009
2012 / Acesso Série C
Time que conquistou o Acesso para a Série C do Campeonato Brasileiro em 2012.

Baraúnas 2x0 Campinense-PB

Quartas-de-Finais da Série D
Show More

 

HISTÓRIA E OUTRAS GRANDES EQUIPES DO LEÃO DO OESTE

No dia 2 de março de 1960, o Tricolor disputou o seu primeiro jogo da história, em partida amistosa contra o Salinista, no velho estádio da Benjamin Constant. O time que foi a campo foi formado por Xavier; Necildo (Dilson) e Baterista; Isaías, Tino e Antônio Eugênio; Célio (Muilson), Miranda, Renê (Nelzinho), Caluca e Aldecir Cardoso. Técnico: Zoívo Barbosa.

O primeiro jogo oficial do Mais Querido foi disputado no dia 29 de maio de 1960, válido pela 1° Turndo do Campeonato Mossoroense. O Leão da Doze ficou no empate em 3x3 com o Fluminense. Aldecir Cardoso, dias vezes, e Isaías, marcaram os gols do Baraúnas, que atuou com Xavier; Baterista e Mimi; Dedé, Antônio Eugênio e Cimar; Necildo, Célio, Zé Maria, Isaías e Aldecir Cardoso. Técnico: Zoívo Barbosa.

Na segunda parte da década de 70 veio o passo mais importante. Em 1976 o tricolor participava pela primeira vez do Campeonato Estadual de Futebol Profissional. Um ano antes, em 1975, havia tentado através de um torneio seletivo com Força e Luz e Atlético de Natal, sem sucesso.

Nos primeiros anos na elite do futebol estadual, o tricolor foi defendido por atletas que nunca saíram da memória dos seus torcedores mais antigos, como o goleiro Souza, os zagueiros Tito e Mário Braga, os volantes Eurico e Zé Raimundo, os meias Chiclete e Maia, os atacantes Zequinha, Pinto e Vadinho.

Depois, entrando a década de 80, com a determinação e competência de dirigentes como Jonas Bezerra, Luiz Escolástico Bezerra, Nicéas, Evaristo Nogueira, o Baraúnas alcançou status de clube respeitado pelos grandes da capital – ABC e América. Em 1981, fez uma campanha memorável e por pouco não conquistava o título inédito.

Quem não se lembra dessa formação: Vilberto; Vevé, Dão (Jotabê), Anchieta e Vildomar (o areia-branquense Pai-tá-bom); Zé Carlos, Zé Augusto e Neto (Normando); Dinga, Nêgo Chico e Romildo. Técnico: Ivo Holfman. Esse time não ganhou o título, mas encantou o torcedor.

Sete anos depois, já na administração de Chico Rico/Paulo César Duarte, o Baraúnas mandou aos gramados outra grande formação, que também não sagrou-se campeão, mas ficou na memória de todos. O ano era 1988 e a formação a seguinte: Wilson Caneco; Terezo, Gilson, Hélio e Nonato (depois ABC, Cruzeiro, Seleção Brasileira); Doca, Zácone, Demair e Vaval; Jacozinho e Batata. No elenco tinha ainda o meia Claudinho e os atacantes Escurinho e Ivan, todos de alto nível. O time começou a ser treinado pelo carioca Elízio Lopes, que passou o bastão para o saudoso Jotabê. 

Em 2004, o Mais Querido conquistou a COPA RN diante do Potiguar de Mossoró. O time base era formado por: Isaías; Da Silva, Pantera, Ronaldo e Agnaldo; Nildo, Célio, Val e Paulinho Andrade; Álvaro e Diego (Paulo Júnior - in memoriam). Técnico: Wassil Mendes.

Em 2005, o Baraúnas marcou o seu nome na história do futebol brasileiro ao ficar entre as oito melhores equipes da Copa do Brasil, competição organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O ponto alto foi a goleada sobre o Vasco da Gama em pleno São Januário (Rio), no dia 20 de abril. Recorde aquele time que venceu Romário & Cia: Isaías; Da Silva, Pedroza, Nildo e Agnaldo; Célio, Val, Toni e Amarildo (Edinho); Álvaro (Hermano) e Cícero Ramalho (Henrique). Os foram gols marcos por Cícero, Toni e Henrique. O técnico era Milluir Macedo.

No ano seguinte veio o tão sonhado título de campeão estadual, em 2006, exatamente quando o tricolor completava 30 anos de competição profissional. O elenco campeão que entrou para a história: Isaías (Tinho); Cláudio Ribeiro, Índio (Pedroza), Nildo (Pantera) e César Romero (Agnaldo); Luciano Piauí, Fausto, Robinho e Ely Tadeu (Célio, Chiquinho, William e Cipó); Luciano Paraíba e Maurício Pantera (Cícero Ramalho, Marquinhos, Hermano Silva). O técnico era Paulo Moroni.

O Leão voltou a conquistar a Copa RN em 2007, dessa vez diante do América de Natal. O time base foi formado por: Érico; Cláudio Ribeiro, Índio, Pedrosa e Agnaldo; Nildo, Célio, Jozicley e Vander; Robertinho e Paulo Rangel. Técnico: Samuel Cândido.

Time base que conquistou, em 2012, o acesso para a Serie C do Campeonato Brasileiro: Érico; Indío, Nildo (Jonatha) e Michell (Romeu); Rafinha, Sorato (Rafael Matos; Robson Lima), Richardson, Paulinho Mossoró e Nininho; Gilmar e Alvinho (Adalgiso Pitbull); Fabinho Cambalhota). Técnico: Wassil Mendes.

Referências:

Acervo da Associação Cultural Esporte Clube Baraúnas

Marcos Santos/ DeFato - Blog do Marcos Santos

Fábio Oliveira / TCM Telecom - Portal F9 Esportes 

Agnaldo Fidélis / TV Cidade Oeste

César Santos / DeFato

Jornal DeFato / Esportes
Livro Futebol de Mossoró Pequenas e Grandes Histórias

Blog do Zé Duarte

 

12_edited.jpg
  • instagram

/LEAOSHOPBARAUNAS

  • 4
  • 6
  • 5
2000