1976
1976
press to zoom
1978
1978
press to zoom
1981
1981
press to zoom
1982
1982
press to zoom
1982
1982
press to zoom
1987
1987
press to zoom
1987
1987
press to zoom
1988
1988
press to zoom
1988
1988
press to zoom
1988
1988
press to zoom
1988
1988
press to zoom
1992
1992
press to zoom
1996
1996
press to zoom
1997
1997
press to zoom
1999
1999
press to zoom
2000
2000
press to zoom
2000
2000
press to zoom
2004
2004
press to zoom
2005 / Foto: Fabio Oliveira
2005 / Foto: Fabio Oliveira

Vasco 0x3 Baraúnas Copa do Brasil Oitavas-de-Finais, em São Januário

press to zoom
2005
2005
press to zoom
2006 / Foto: Ricardo Lopes
2006 / Foto: Ricardo Lopes

Poster do BARAÚNAS Campeão Estadual de 2006

press to zoom
2006 / Foto: Ricardo Lopes
2006 / Foto: Ricardo Lopes

Poster do BARAÚNAS Campeão Estadual de 2006

press to zoom
2007
2007
press to zoom
2009
2009
press to zoom
2012 / Acesso Série C
2012 / Acesso Série C

Time que conquistou o Acesso para a Série C do Campeonato Brasileiro em 2012. Baraúnas 2x0 Campinense-PB Quartas-de-Finais da Série D

press to zoom

 

HISTÓRIA E OUTRAS GRANDES EQUIPES DO LEÃO DO OESTE

No dia 2 de março de 1960, o Tricolor disputou o seu primeiro jogo da história, em partida amistosa contra o Salinista, no velho estádio da Benjamin Constant. O time que foi a campo foi formado por Xavier; Necildo (Dilson) e Baterista; Isaías, Tino e Antônio Eugênio; Célio (Muilson), Miranda, Renê (Nelzinho), Caluca e Aldecir Cardoso. Técnico: Zoívo Barbosa.

O primeiro jogo oficial do Mais Querido foi disputado no dia 29 de maio de 1960, válido pela 1° Turndo do Campeonato Mossoroense. O Leão da Doze ficou no empate em 3x3 com o Fluminense. Aldecir Cardoso, dias vezes, e Isaías, marcaram os gols do Baraúnas, que atuou com Xavier; Baterista e Mimi; Dedé, Antônio Eugênio e Cimar; Necildo, Célio, Zé Maria, Isaías e Aldecir Cardoso. Técnico: Zoívo Barbosa.

Na segunda parte da década de 70 veio o passo mais importante. Em 1976 o tricolor participava pela primeira vez do Campeonato Estadual de Futebol Profissional. Um ano antes, em 1975, havia tentado através de um torneio seletivo com Força e Luz e Atlético de Natal, sem sucesso.

Nos primeiros anos na elite do futebol estadual, o tricolor foi defendido por atletas que nunca saíram da memória dos seus torcedores mais antigos, como o goleiro Souza, os zagueiros Tito e Mário Braga, os volantes Eurico e Zé Raimundo, os meias Chiclete e Maia, os atacantes Zequinha, Pinto e Vadinho.

Depois, entrando a década de 80, com a determinação e competência de dirigentes como Jonas Bezerra, Luiz Escolástico Bezerra, Nicéas, Evaristo Nogueira, o Baraúnas alcançou status de clube respeitado pelos grandes da capital – ABC e América. Em 1981, fez uma campanha memorável e por pouco não conquistava o título inédito.

Quem não se lembra dessa formação: Vilberto; Vevé, Dão (Jotabê), Anchieta e Vildomar (o areia-branquense Pai-tá-bom); Zé Carlos, Zé Augusto e Neto (Normando); Dinga, Nêgo Chico e Romildo. Técnico: Ivo Holfman. Esse time não ganhou o título, mas encantou o torcedor.

Sete anos depois, já na administração de Chico Rico/Paulo César Duarte, o Baraúnas mandou aos gramados outra grande formação, que também não sagrou-se campeão, mas ficou na memória de todos. O ano era 1988 e a formação a seguinte: Wilson Caneco; Terezo, Gilson, Hélio e Nonato (depois ABC, Cruzeiro, Seleção Brasileira); Doca, Zácone, Demair e Vaval; Jacozinho e Batata. No elenco tinha ainda o meia Claudinho e os atacantes Escurinho e Ivan, todos de alto nível. O time começou a ser treinado pelo carioca Elízio Lopes, que passou o bastão para o saudoso Jotabê. 

Em 2004, o Mais Querido conquistou a COPA RN diante do Potiguar de Mossoró. O time base era formado por: Isaías; Da Silva, Pantera, Ronaldo e Agnaldo; Nildo, Célio, Val e Paulinho Andrade; Álvaro e Diego (Paulo Júnior - in memoriam). Técnico: Wassil Mendes.

Em 2005, o Baraúnas marcou o seu nome na história do futebol brasileiro ao ficar entre as oito melhores equipes da Copa do Brasil, competição organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). O ponto alto foi a goleada sobre o Vasco da Gama em pleno São Januário (Rio), no dia 20 de abril. Recorde aquele time que venceu Romário & Cia: Isaías; Da Silva, Pedroza, Nildo e Agnaldo; Célio, Val, Toni e Amarildo (Edinho); Álvaro (Hermano) e Cícero Ramalho (Henrique). Os foram gols marcos por Cícero, Toni e Henrique. O técnico era Milluir Macedo.

No ano seguinte veio o tão sonhado título de campeão estadual, em 2006, exatamente quando o tricolor completava 30 anos de competição profissional. O elenco campeão que entrou para a história: Isaías (Tinho); Cláudio Ribeiro, Índio (Pedroza), Nildo (Pantera) e César Romero (Agnaldo); Luciano Piauí, Fausto, Robinho e Ely Tadeu (Célio, Chiquinho, William e Cipó); Luciano Paraíba e Maurício Pantera (Cícero Ramalho, Marquinhos, Hermano Silva). O técnico era Paulo Moroni.

O Leão voltou a conquistar a Copa RN em 2007, dessa vez diante do América de Natal. O time base foi formado por: Érico; Cláudio Ribeiro, Índio, Pedrosa e Agnaldo; Nildo, Célio, Jozicley e Vander; Robertinho e Paulo Rangel. Técnico: Samuel Cândido.

Time base que conquistou, em 2012, o acesso para a Serie C do Campeonato Brasileiro: Érico; Indío, Nildo (Jonatha) e Michell (Romeu); Rafinha, Sorato (Rafael Matos; Robson Lima), Richardson, Paulinho Mossoró e Nininho; Gilmar e Alvinho (Adalgiso Pitbull); Fabinho Cambalhota). Técnico: Wassil Mendes.

Referências:

Acervo da Associação Cultural Esporte Clube Baraúnas

Marcos Santos/ DeFato - Blog do Marcos Santos

Fábio Oliveira / TCM Telecom - Portal F9 Esportes 

Agnaldo Fidélis / TV Cidade Oeste

César Santos / DeFato

Jornal DeFato / Esportes
Livro Futebol de Mossoró Pequenas e Grandes Histórias

Blog do Zé Duarte